Preenchimento Labial

Paulo Dório 24/07/2020 • 13h07

O procedimento que está na boca do povo.

A boca mais carnuda é um desejo de muitas mulheres, mas por insegurança ou falta de conhecimento sobre a técnica, deixam de realizá-la.

Independentemente da idade, a insatisfação com a aparência está sempre presente no dia a dia feminino. Dentre as principais reclamações, a perda ou falta de volume nos lábios leva muitas mulheres a investirem no preenchimento para melhorar o contorno da boca e emoldurar o sorriso. Apesar de eficaz, o procedimento, no entanto, exige alguns cuidados especiais para que não comprometa a harmonia do rosto.

Antes de tudo, é importante avaliar de que forma será realizada a técnica. O mais indicado é optar por aquelas feitas à base de ácido hialurônico por ser mais seguro e o resultado mais delicado e bonito. “O ideal é usar um tipo de preenchedor que esteja de acordo com a região tratada, já que as substâncias se diferenciam pela sua densidade. Por isso, nos lábios, o interessante é utilizar um ácido especifico, pois eles são mais fluídos e o efeito mais natural.

Mas o que é o ácido hialurônico?

O ácido hialurônico é uma substância que já existe em nosso organismo: a maior parte dele fica na pele, atuando para preencher o espaço entre as células, mas com o tempo sua concentração na pele vai diminuindo, por isso começamos a ter ressecamento e rugas. Existem vários preenchedores no mercado que são usados para tratamentos de rugas, correção de cicatrizes e pequenas imperfeições cutâneas. Eles ajudam a melhorar o contorno facial e a repor o volume em algumas áreas da face, como lábios, olheiras e bigode chinês.

Quando você vai fazer preenchimento labial com ácido hialurônico, o médico está injetando em você uma substância que seu corpo já produz, claro, pode dar rejeição em alguns casos porque não deixa de ser um corpo estranho, mas a probabilidade disso acontecer é mínima.

Lembrando que o uso do ácido hialurônico além de melhorar a região dando volume e corrigindo imperfeições, estimula a formação de colágeno no local, outra substancia na qual se perde com o passar da idade.