Como escolher um Cirurgião Plástico com segurança?

Dr. Edilson Pinheiro 15/04/2020 • 17h04

Fazer uma pesquisa é essencial neste momento.

Milhões de brasileiros pesquisam sobre saúde no Google e, com a grande quantidade de informações, é natural que muitos profissionais utilizem a internet para se comunicarem com os pacientes. O problema é que muitas vezes essa comunicação fere o Código de Ética Médica.

Em uma rápida busca no Instagram, é possível encontrar imagens de antes e depois de procedimentos estéticos e cirurgias. Essa divulgação, no entanto, é proibida pelo Conselho Federal de Medicina e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Fazer uma cirurgia plástica é o sonho de muitas mulheres e homens. Mas, para que esse sonho não se transforme em pesadelo, é preciso ter muito cuidado na escolha do profissional que irá realizar o procedimento.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) recomenda que todos os pacientes sigam alguns critérios para sua própria segurança. 

O primeiro passo é verificar se o médico tem registro no Conselho Regional de Medicina de seu estado. Assim, você se certifica que ele realmente tem diploma em medicina e está trabalhando legalmente.

Além disso, recomenda-se:

  • Pedir indicações de amigos e parentes que já fizeram cirurgia plástica.
  • Marque consultas com, pelo menos, dois médicos e compare os orçamentos e as posturas de ambos.
  • Certifique-se de que o cirurgião é especialista na área do corpo que você quer modificar, como mama e abdômen, por exemplo. 
  •  Desconfie de preços muito abaixo do mercado.
  • Um bom profissional deve perguntar sobre suas expectativas com a cirurgia plástica e atender você com paciência e sem pressa.
  • Também deve dar conselhos sobre qual procedimento é o mais indicado para as suas necessidades ou quais você não deve fazer simplesmente porque não são necessários.
  • É fundamental que ele dê informações sobre o procedimento cirúrgico, como nível de complexidade, tipo de anestesia, internação, repouso, restrições no cotidiano e cuidados no período pós-operatório. 
  • Espera-se também que ele seja natural quando você perguntar sobre a formação, as qualificações profissionais, as experiências e as formas de pagamentos.
  • É importante que ele deixe claro os riscos envolvidos no procedimento e peça todos os exames pré-operatórios, como o sanguíneo, o clínico e o cardiológico. 

Lembre-se sempre de que a decisão final sobre fazer ou não a cirurgia é sua!