(85) 3215 - 4515

Abdômen

Abdominoplastia

Esta cirurgia é indicada para pacientes que apresentam flacidez de pele, excesso de gordura no abdômen. É especialmente recomendada para mulheres que tiveram filhos (mas também pode ser feita por homens), pois a gravidez além de distender a pele e os músculos abdominais (diástese dos músculos reto abdominais) favorece o acúmulo de gordura nesta região e ausência da cintura, e que geralmente não é eliminada com regimes alimentares, dietas para emagrecimento e massagens. A Idade varia, mas é comumente realizada em pessoas acima dos 35 anos.

FINALIDADE:
O objetivo desta cirurgia é melhorar o contorno corporal na área específica do abdômen. Retirada de estrias que estão abaixo do umbigo, melhoramento e definição da cintura, retirada do excesso de pele de algumas regiões do abdômen, reposicionamento da musculatura e complementação da cirurgia com lipoaspiração a fim de alcançar resultados estéticos. Vale lembrar que esses resultados estéticos não são determinados apenas pela quantidade de gordura retirada, mas também pelo tratamento da flacidez da musculatura abdominal.

TÉCNICA:
A cirurgia do abdômen é realizada por meio de uma incisão em formato arquiado logo acima da implantação dos pêlos pubianos. Seu comprimento varia em função da flacidez abbominal e, portanto da quantidade de pele a ser retirada. A correção da flacidez da musculatura anterior do abdômen (musculatura reto abdominal) tem como objetivo o afinamento da cintura, que é completada com lipoaspiração na região dos flancos. A cicatriz é posicionada de forma a ficar escondida sob o biquíni. O umbigo não é removido é apenas remodelado para fins estéticos.

RESULTADOS:
Como toda cirurgia estética, os resultados vão variar em cada caso, mas o principal objetivo é a melhora da aparência do abdômen, através da retirada do excesso de pele, flacidez, gordura e as estrias. Com relação as estrias, elas são retiradas junto com a pele, mas só é possível se beneficiar dessa técnica nas estrias que se localizam abaixo do umbigo.
É comum nos primeiros dias ocorrerem edema (inchaço) e insensibilidade principalmente na região abdominal inferior. A drenagem linfática, as massagens e as orientações pós-operatórias contribuem para que os resultados sejam melhor alcançados

PERÍODO DE INTERNAÇÃO:
Geralmente 24 a 48 Horas.

TEMPO DE CIRURGIA:
Geralmente entre 2 a 4horas.

ANESTESIA:
Geral ou peridural.

PÓS- OPERATÓRIO:
As orientações pós-operatórias são de fundamental importância para o melhor resultado possível da cirurgia e devem ser seguidas:

REPOUSO RELATIVO:

Não fazer esforços físicos (carregar peso).

Não realizar serviços do lar como: lavar louça, roupa na mão, mover móveis, passar vassoura ou qualquer faxina por 30 dias.

Não ir na academia ou fazer qualquer tipo de malhação a principio por 45 dias, retornando a atividade paulatinamente (aos poucos), consultar sempre antes de retornar a atividade .

– Não levantar crianças no colo por 30 dias.
– Não dirigir por 15 dias.
– Evitar aglomerações.
– Não ir na praia, entrar no mar ou piscina ou banho de imersão por 30 dias.

USO DE PROTETOR SOLAR:
A partir da liberação para ir na praia, usando fatores de 30, 40 ou 50 FPS, passando nas cicatrizes por embaixo do biquíni ou traje de banho.

BANHO CORPORAL TOTAL: em 48 hs. (de chuveiro).

CURATIVOS E CUIDADOS DAS CICATRIZES:
Em 48 hs. Retirar as gazes deixando a fita de micropore que se encontra em contato direto com a ferida, após o banho, secar bem as fitas de micropore com toalha limpa, secador de cabelo (ar frio), secar bem o umbigo com gaze, passar álcool no umbigo e por cima do micropore e cobrir novamente com gazes e micropore. As gazes colocadas nas feridas do dreno, normalmente ficam sujas de secreção sanguinolenta e devem ser trocadas toda vez que necesário. Este tipo de curativo deve ser realizado até a retirada dos pontos e conforme orientação.

RETIRADA DOS PONTOS:
Quando os pontos são realizados intradérmicos ou quando uso da cola cirúrgica não há necessidade de serem retirados. Os pontos externos devem ser retirados entre o 7º e o 15º dia.

COMUNICADO IMPORTANTE:

Diante das variações técnicas que existem para a Abdominoplastia, é importante uma boa avaliação com o cirurgião plástico para definir a técnica mais adequada para cada caso. É importante ressaltar que os cuidados no pós-operatório, bem como a reação do organismo à cirurgia são determinantes para o resultado final satisfatório do procedimento. O risco de complicações ou intercorrêcias como: seroma, hematoma, infecção, fibroses, quelóides, embolia dentre outras, podem ser de 1 a 3% independente da técnica empregada.

Dívidas? Assista entrevistas sobre Abdominoplastia: