(85) 3215 - 4515

Tratamentos Corporais

Radiofrequência

A radiofrequência é uma das grandes novidades em tratamentos estéticos, pode ser usado em tratamentos faciais para rejuvenescimento, combatendo rugas e linhas de expressão, ou em tratamentos corporais, principalmente no combate a flacidez, mas sendo altamente indicado para estrias, celulite, gordura localizada, quelóides e fibroses.

O tratamento tem sido muito aceito não só por seus resultados, mas principalmente por não ser agressivo e livre de cortes, hematomas, inchaços e períodos de dor após o procedimento. Por ser um simples, quem se submete a radiofrequência, pode voltar as suas atividades normalmente após o tratamento e os resultados já podem ser observados nas primeiras sessões.

- Procedimento:

O aparelho de radiofrequência emite ondas de energia de alta frequência, que em contato com a camada mais profunda da pele provoca a aceleração das moléculas de água e um aquecimento controlado (a temperatura do corpo é controlada e não gera nenhum desconforto ou dor).  O efeito imediato desse aquecimento é a contração das moléculas de colágeno, e com o tempo, o resultado disso é a produção de mais colágeno pelo organismo, que é o objetivo do tratamento de flacidez da pele.

A duração de cada sessão dependerá da quantidade de áreas a serem tratadas, mas geralmente não passa de 30 minutos.

- Objetivos:

Através do estímulo por aquecimento controlado das camadas mais profundas da pele, ativar os fibroblastos que irão produzir novas fibras de colágeno, tendo como resultado o rejuvenescimento e melhora na flacidez da pele.

- Indicações:

O procedimento é indicado para todos os tipos de pele no tratamento de:

– Flacidez da Pele:

– Rugas;

– Estrias;

– Celulite;

– Gordura Localizada;

– Quelóides;

– Fibroses;

– Acne.

- Vantagens:

– Procedimento simples e não invasivo;

– Indolor;

– Método seguro e homologado pela ANVISA;

– Sessões rápidas;

– Não há hematomas, inchaço ou dores depois do tratamento.

*Oberservação:
É importante ressaltar que os cuidados após o procedimento, bem como a reação do organismo são determinantes para o resultado final satisfatório do procedimento. O risco de complicações ou intercorrêcias podem ser de 1%.